Turista em Paris

Publié le par alinemariane

paul-in-paris-DSC07221.JPGEm dezembro, minha irma e eu estivemos em Paris para o show do Paul McCartney. E eu, depois de 6+2 meses como moradora, vi-me como turista na cidade luz.

A experiência nao foi muito boa. Nao com a cidade em si, que é liiiinda, mesmo no inverno horroroso. Nem com o show, que foi um sonho (a sis que tirou essa foto!!). O problema foi com os parisienses...

Uma amiga de SBO esteve de lua de mel em Paris quando eu ainda estava em Dakar. Como passei algumas "dicas" (talvez nao muito uteis, porque o que gosto de Paris nao é nada turistico), escrevi perguntando como foi e ela me disse que amou Paris, mas detestou os parisienses.

Pra começar, eu e a sis éramos (somos) duas desajeitadas e estavamos acompanhadas de duas mochilas, uma mala e o Beatles Rock Band num carrinho. Chegamos em Montparnasse às 9h, ou seja, o caos, lotaaado! Ninguém nem pra dar uma maozinha, todo mundo de cara feia e implicando com as duas desajeitadas carregando coisas grandes. Ok, em SP seria igualzinho, eu dou toda razao para os parisienses: eu também ficaria irritada com duas desajeitadas carregando coisas grandes.

Eu achava que conhecia a regiao muito bem e desci na estaçao errada. Sei que é a coisa mais normal do mundo, sempre me perco, mesmo quando acho que conheço o caminho. Minha irma, que me conhece desde que ela nasceu, sabe disso muito bem. Entao respirou fundo pra andar a pé as três estaçoes que faltavam até o hostel, desajeitadamente carregando coisas grandes. Mas tinha um segundo problema: eu nao tinha ideia de qual direçao tomar.

Estudei o mapa da estaçao, mas nao entendi (porque os mapas nao têm referências visuais?). Pra quem perguntar? Para a atendente. Mal comecei um "Excuse-moi" e ela reclamou: "Eu estou falando com aquele senhor ali" e apontou para um cara do outro lado das catracas. Ok, ela estava fazendo outra coisa, nao poderia me ajudar.

Sai e fui em direçao da banca de revistas. O velhinho vendedor também nao me deixou terminar o "Excuse-moi" e adiantou: "Nao sei onde fica nada". Sai boquiaberta, sem nem dizer desculpas ou obrigada, mas depois fiquei pensando que deveria ter dito que queria comprar a revista mais cara que tinha... Mas tudo bem, era quase 10h, chovia, fazia frio, ele tinha motivos para estar de mau humor.

paris-DSC07305.JPGEnfim perguntei para um moço de coturnos e cabeça raspada e descobri a direçao. Nao resisti em comentar "Você acredita que ja perguntei pra outras duas pessoas e elas nao quiseram me responder?" e ele completou: "Os parisienses sao sem paciência com turistas..."

Ele tem razao. A sis, como varios outros brasileiros, voltou falando mal dos parisienses...

Ou talvez os parisienses tenham razao. Que coisa chata essas desajeitadas carregando coisas grandes!

Ishi, sera que virei parisiense? Ah, deve ser so meu lado paulistano!

Publié dans em português

Commenter cet article