Tudo culpa do Pequeno Príncipe

Publié le par alinemariane

(e um pouco culpa do meu mau humor de inverno e de final de semestre cheio de provas e trabalhos)

petit_prince.jpg"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas". Fica repetindo na minha mente. Vejo a professora da quinta série. Vejo a minha mãe. Vejo o Pequeno Príncipe e a Raposa...

O original diz "Tu deviens responsable pour toujours de ce que tu as apprivoisé". Nossa, tradutor é mesmo um trabalho difícil! Traduziria por um técnico "Tu te tornas para sempre responsável por aquilo que domestica". Acho que a frase em francês tem muito menos impacto. Claro, não é minha língua materna. Também não cresci ouvindo isso.

Então somos todos responsáveis por todo mundo que gosta da gente. Temos que mantê-los, agradá-los, satisfazê-los. As pessoas não podem ser simplesmente importantes no momento em que elas o são. Precisa ser o tempo todo, eternamente. Nosso trabalho é cuidar dessa a imensa rede de pessoas que gostam da gente. Mesmo que a gente não goste delas...

O Pequeno Príncipe me fez acreditar nisso. Uma responsabilidade a mais: sorrir, ser gentil, não brigar... Perdi o direito de deixar passar. De ignorar, empinar o nariz, armar o barraco com as pessoas que eu acho que gostam de mim.

A rosa orgulhosa, exigente e vaidosa é fácil não gostar. Posso falar mal dela, todo mundo vai concordar. No fundo, ela não gosta de mim, ela não gosta de ninguém. Mas, diga-me, o que fazer com aquela pessoa doce, curiosa e carente? Que gruda e não deixa espaço vital? Que quer fazer todos os trabalhos em grupo com você, que quer vir visitar sem avisar às 22h, que não pode ver você on-line e começa a conversar?!

Sabe, Pequeno Príncipe, preciso assumir que não, não sou eternamente responsável por ninguém que eu não escolhi. Se a pessoa é carente, é problema dela. E a culpa, a minha culpa, é toda sua.

Publié dans em português

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article

Raiza 24/02/2011 06:07



Agora vendo a frase no original creio que o sentido se altera.Acho que seria mais algo do tipo "Tu te tornas eternamente responsável por aqueles que você fez dependerem de você".Foi assim que eu
entendi.



caso me esquecam 19/12/2010 11:12



ai, eu soh quero ser responsavel por aqueles que eu amo. ja tive gente maluca no meu pe e nao eh nada agradavel. ontem mesmo eu e camilo tavamos discutindo sobre as pessoas carentes. hahahaha
dessas eu nao gosto nao, apesar de eu ser assim. hihi 



Helena 09/12/2010 19:09



Puxa, te entendo perfeitamente! Eu já fiz muito isso e tento evitar. Mas quando me pego, estou me sentindo responsável pelo mundo todo!



Luciano 09/12/2010 14:03



Nada como um mau humor pra fazer a gente soltar umas verdades... adorei.



Amanda 08/12/2010 20:00



Muito bom!!! Adorei MESMO! Eu não acho mesmo que somos responsaveis por aquilo que cativamos, ainda bem que nunca leram esse livro pra mim quando era criança, hehehe! Beijo!