Fábula "A menina e os ratinhos"

Publié le par alinemariane

<< Era uma vez uma menina chamada Aline que nunca tinha pegado trem da CPTM (isso porque ela é caipira, nao porque é classe média alta). Um dia ela estava na estaçao Barra Funda esperando o trem da linha cinza direçao Osasco acompanhada de milhares de pessoas quando viu um ratinho nos trilhos.

- Olha, um ratinho!

Uma outra passageira, nao acostumada com pessoas que falam sozinhas, completou:

- Tem varios, olha la.

E tinha mesmo, uma dezena de ratinhos.

Esse dia ficou gravado na memoria de Aline, de maneira que toda vez que ela pegava trem, nao importa em qual estaçao, ela procurava ratinhos.

Um dia Aline mudou-se para Paris. E qual nao foi o seu susto ao ver que a maior parte dos trilhos do metro de Paris se parece com os trilhos do trem da CPTM e que la também habitam varios ratinhos.

Entao esse habito continuou, toda vez que chegava numa estaçao de metro tinha que procurar ratinhos no trilho, apontando feliz quando via um.

Aline tinha um namorado francês que achava aquilo engraçadissimo:

- Você tem medo dos ratinhos?

- Nao! Eu os acho bonitinhos... Até gostaria de ter um!

O namorado nao entendeu a ironia dessas palavras. Alguns dias mais tarde, ele apareceu com uma caixinha toda furadinha e um saquinho de graos:

- Aline, quero te apresentar nossos novos colocataires: Toubab e Café-au-Lait!

Toubab era um ratinho branco e Café-au-Lait um ratinho cinza. Ou melhor, ratinhas, segundo o vendedor, eram fêmeas. Comiam graos e moravam na caixa furadinha, que foi instalada na lareira desativada do micro-apê em que moravam.

Eram simpaticas, ageis, fedidas e barulhentas. Aline acordava a noite toda (ou nao dormia) por causa delas. Também nao eram bem vistas pelas visitas. Bastou uma semana para começarem a incomodar - e muito!

Aline teve que se explicar. Estava sendo irônica quando disse que gostaria de ter um ratinho. é claro que nao! Ela gostava de bichinhos, se morasse numa casa grande teria uma cachora, um gato, um coelho e um peixe. Mas moravam num micro-apê, as pobres ratinhas nao tinham espaço na caixa de sapatos e estavam crescendo!

Cresciam de tal forma que foi possivel entender que Café-au-Lait nao era uma ratinha, mas um ratinho. Eram um casal. Ratinhos se reproduzem rapido:

- Nao podemos ficar com eles!!

Aline e o namorado devolveram os amigos na loja de animais. Nao, nao queriam trocar por uma fêmea, queriam devolver mesmo. Nao era possivel ficar com eles... Uma pena, pois ja eram grandes amigos! Antes o vendedor teve que prometer que nao seriam vendidos como comida para algum criador de cobras.

Até hoje Aline pensa neles... >>


Moral da historia: Evite ironias num novo idioma. E evite se apegar a ratinhos.

Publié dans em português

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article

luci 24/11/2009 14:47


minha experiencia com ratinho tambem nao foi das melhores. quando a gente era pequeno (mais de 10 anos, menos de 15), compramos um casal de ratinhos. hamster, como quiser. eles logo deram um monte
de ratinhos, mas notamos que todos iam morrendo por algum motivo que ignoravamos. depois ficamos sabendo que a agua deles caia na serragem e dava um fungo venenoso (eh, a gente nao era muito
cuidadoso com eles). ai teve um dia, que eu fui alisar um ratinho que tava morrendo e ele me deu uma mordidinha bem fininha no meu dedo. a misera mordeu e nao largou mais. ai eu sacudi a mao numa
acao totalmente mecanica e o rato voou loge quando se soltou. fiquei com odio e pena dele ao mesmo tempo. quando morreram todos, a gente se convenceu de que criar hamster nao eh com a gente...


Amanda 23/11/2009 16:03


Da uma olhada dos trilhos, quem sabe eles nao estao por la com seus 56 filhotinhos...