Choque não elétrico

Publié le par alinemariane

Nao faltam piadinhas para zoar com a falta constante de energia elétrica aqui em Dakar. E eu nao resisto em fazer mais uma!










<< Vela, que me acompanha todas as noites.



Essa ultima semana tivemos em média 10h de energia elétrica por dia. Essa média pode ser mais baixa, pois pode ter acabado a força enquanto eu dormia e, se o ventilador nao fez falta, posso nao ter notado.

Ainda prefiro ficar sem energia elétrica do que sem agua (essa mantém sua rotina das 21h às 6h, mais ou menos). Porém noto que a falta de eletricidade é um entrave na economia do pais.

Nem vou falar na grande industria, que deve com razao se recusar a se instalar por aqui uma vez que nao ha o minimo de infraestrutura. Nem comento o impacto ambiental de geradores a oleo soltando uma fumaceira preta o dia todo. Fico no exemplo pequeno, do dia a dia: um serralheiro interrompe o trabalho de instalar uma placa de sinalizaçao, sendo que ele nao tinha nenhuma ferramenta elétrica e era do lado externo, com plena luz do dia. Entro na lanchonete para comprar uma fataya e a atendente me entrega sem ovo e sem batata "Por que?" "Por causa do corte de energia." "Ué, mas seu fogao nao é a gas?". Um sapateiro nao quis costurar o sapato da minha amiga - era com a agulha, mesmo. As Boutiques que ficam abertas com velas nao iluminando nada e sofrem com pequenos roubos. E por ai vai...

Da minha parte, aproveito seriamente os horarios com energia para recarregar a bateria do computador e usar a internet. Por exemplo esse post (como a maior parte dos outros) foi escrito no Bloco de Notas (porque meu Word é em francês e se vê no direito de corrigir tudo) e ficou guardadinho da pasta "Blog" esperando algumas horinhas de eletricidade para ser publicado.

Nao vejo reclamaçoes da populaçao na TV e nos jornais. Parece que de tao acostumados, acham normal. Ficam abismados quando digo que isso nao existe na França nem no Brasil. A passividade é tanta que, apos uma chuva "forte" o nosso quarteirao passou 28h sem energia elétrica, por conta de um poste estragado. A Senelec, empresa estatal responsavel pela produçao e distribuiçao de eletricidade, nao veio consertar porque, pasme, ninguém avisou!!!!

Quando tem, a "qualidade" da energia também é deploravel (parênteses importante: dizem-me que a culpa é da "qualidade" da energia, mas nunca tinha ouvido falar que eletricidade tinha qualidade, e olha que trabalhei em empresa de distribuiçao de energia. Pode ser uma somatoria com a péssima qualidade dos produtos, o que é visivel). Recomendaram que sempre usasse o estalibilizador de corrente e entendo porquê. Em dois meses e meio, acho que troquei mais de seis vezes a lâmpada do quarto e perdi as contas de quantas lâmpadas no banheiro. O ventilador é o segundo. A geladeira até agora passou mais tempo sem funcionar e a bebê ja reconhece os técnicos, de tanto que eles vêm aqui.

Entristece-me ver que a minima infra estrutura é negada aos senegaleses e sinto que nao têm consciência disso. Entristece-me ainda mais em pensar que no Brasil também é um pouco assim... Espero nao enfrentar um novo "apagao" quando voltar a viver no Brasil, porque o choque ja (nao) é o bastante por aqui.

Publié dans em português

Commenter cet article

Mary 27/08/2009 23:06

Nossa!!! :-oTô sem palavras e indignada.

Amanda 25/08/2009 12:28

Nossa, deve ser dureza mesmo, viu? Mas concordo com você, falta de agua é ainda pior. Essa acomodação é como no Rio, que a gente ouve tiro e acha normal. Estamos tão acostumados que nem vemos o absurdo da coisa. Quando cheguei na França e ouvia barulhos suspeitos, perguntava se era tiro e os franceses me olhavam com cara de espanto.

mariana 25/08/2009 01:48

Nossa Aline, que maluquice deve ser a rotina com essas faltas de luz!!! Como é que os hospitais funcionam??? E os aeroportos?! Tudo na base do gerador? O mais perto que eu posso chegar do teu relato é lembrando do blecaute que aconteceu em Floripa em 2003. Ficamos sem luz durante 72h. Foi um deus nos acuda... os lugares que tinham geradores (supermercados e cia) ficaram abarrotados de gente, o estoque de velas da cidade acabou, e por ae vai... Imagina isso acontecer assim, dia sim outro também!!! Nem da para ter comida congelada em casa né? e sobre essa postura de " a vida é assim mesmo"..é de chorar de tristeza mesmo...é mais ou menos como a corrupção no Brasil, todo mundo acha que "faz parte" e que não adianta fazer nada em relação ao problema... não adianta, por mais que seja justificado historia e culturalmente, todo comodismo me incomoda, seja onde for...courage et bonne rentrée!!!! bjus!ps: o assado ficou bom???