Acertando o relógio biológico

Publié le par alinemariane

Acordar por volta das 7h e tomar o café da manha. Almoço por volta das 12h30. Come qualquer coisa (ou varias coisas) à tarde. Janta por volta das 19h. Come mais um pouquinho antes de dormir. Rotina alimenticia para a maioria das pessoas, certo?

Pois bem, achava que essa "rotina" era uma coisa bem pessoal, o "relogio biologico" de cada um, e por varios momentos eu mesma "subvertia" essas regras, trabalhando na hora do almoço ou deixando de jantar. Porém descobri que, na verdade, essa rotina é social e o "relogio biologico" é mais um daqueles habitos que de tao acostumados que estamos, acabamos por achar natural.

Aqui em Dakar as coisas nao sao bem assim. Os horarios de alimentaçao dos senegaleses sao diferentes do que a gente esta acostumado e, acredite, isso tem um grande impacto em varios outros aspectos da vida diaria. Veja so:

Acordar
Pra começar, café da manha (petit déjeuner em wolof também, o que prova que é realmente um conceito importado e nao incorporado na cultura senegalesa) nao siginifica sua primeira refeiçao logo depois de acordar. Por aqui, nao se tem o habito de comer pela manha. Independente da hora em que acordam, as pessoas saem de casa de estomago vazio. Nao ha pao do dia na padaria, as lanchonetes nao estao abertas. Ou seja, nao ha o que comer pela manha.

Café da manha
Entre 11h e 13h é hora, enfim, de tomar o café da manha. Ha filas nas padarias, milhares de vendedores de pao, café, cha, bolinhos etc. pela rua. Como todo mundo esta morrendo de fome, o que faz sucesso sao as comidas grandes e engorduradas.

O "quilo à la pate" ("quilo" é um pao intermediario entre a baguete francesa e o pao francês brasileiro, é comprido, largo e leve) sanduiche gigante recheado com macarrao parafuso ao molho de carne e ovo, é o que faz mais sucesso. Ha ainda a fataya, espécie de esfirra frita, com carne, cebola e pimenta, acompanhada de batata frita e omelete, também bem frequente.

Você encontra ainda "quilo au chocolat", pao com uma pasta de chocolate e amendoim, super doce, mas boa em pequenas quantidades; pao com requeijao "la vache que rit"; pao com geleia de manga, croissant, pain au chocolat e outras coisas bem francesas. Tudo isso acompanhado do café Touba, um café aromatizado que tem gosto de qualquer outra coisa menos de café, Nescafé soluvel, ou cha preto Lipton.

Almoço
A refeiçao principal do dia é servida entre 16h e 18h. Sempre é um prato tradicional, sendo que o mais tradicional e portanto o mais comum é o Thieboudienne . "Arroz com peixe" (ceebu jen) na traduçao do wolof, leva ainda mandioca ou batata doce, cenoura, quiabo e tamarindo seco.

Outros pratos tradicionais sao o Mafé de arroz ou de couscous (diz-se "cuscus" mesmo e é uma espécie de farofa umida, bem comum na França também), no qual se mistura um molho de amendoim com carne e batata. Ha o frango ou carne "au yassa" ou um molho bem citrico e quiabo, a Soupe Kandia uma sopa bem gordurosa, à base de oleo de palma que se come com arroz e outros que nao me lembro agora.

Pra mim, todos os pratos têm um gosto meio parecido, porque todos levam muitos (mas muitos mesmo!!) condimentos artificiais, como temperos em cubos e em po, os "bouilons" (a traduçao é "caldo"). Num mesmo prato, chega-se a misturar mais de 5 tipos de "bouilons", sem contar cebola, vinagre, louro e cheiro verde. E muita, muita, muuuuita gordura vegetal. Reparei que um prato para uma familia de 4 adultos leva 250ml de oleo de soja (um sachê) mais um pouco de oleo amendoim (mais barato) e de palma (que é mais temperado e da uma cor avermelhada).

Propaganda em wolof de um dos varios temperos artificiais.

No almoço, os homens comem com colher e as mulheres com a mao direita, como ja comentei por aqui. Todos juntos no mesmo prato (uma bacia, na verdade). As mulheres têm o papel de cortar a carne / peixe com as maos e jogar do lado dos homens. Geralmente, elas têm um potinho de pimenta seca em po (tipo pimenta calabresa) que voltam a passar na carne que dao aos homens.

A "bacia" de comida fica sempre no chao. Nao importa se o chao é de areia ou se na casa / no restaurante ha mesas e cadeiras: as pessoas afastam tudo, forram (ou nao) com uma esteira, colocam a bacia de comida no meio e todos se aproximam em volta, numa roda, pra comer. Zero cerimônia. Nao precisa esperar ninguém pra começar, você pode entrar e sair "da roda" quando quiser. Espinhas de peixe, semente de tamarindo ou qualquer coisa nao-mastigavel na boca? Cuspa ali mesmo, do lado do prato. A unica gafe é comer com a mao esquerda, mesmo de talher - e eu vivo esquecendo disso...

Depois do almoço, pode-se servir leite quente ou frio. Agora no verao, como a armazenagem de leite fica comprometida pelo calor e pela falta de energia elétrica, é mais comum servir "lait caillé" ou coalhada - pra mim, parece que bateram queijo minas no liquidificador com agua e açucar, pois nao é muito liquido.

Jantar
Como comentei, assim como nao ha "dias uteis", nao ha "horas uteis". Simplesmente nao existe uma regra sobre os horarios de trabalho em geral, seja no comércio ou nas grandes empresas. Portanto, nao ha hora para voltar para casa, para o jantar.

De qualquer forma, no geral, o jantar é entre 22h e 23h. Tarde, nao?! Pelo menos é um pouco menos gorduroso e temperado que o almoço, senao imagine a indigestao! Nesse momento, os pratos sao mais "europeus": macarrao, ervilha ou lentilha com carne, peixe com batata frita, salada de alface e tomate. Todos comem com garfo.

Depois (nunca durante!) do jantar pode-se servir bebidas, geralmente refrigerante ou suquinhos artificiais em po. Adoro quando encontro suco de bissap, tradicional do Senegal, feito a partir de uma florzinha vermelha, tem cor de groselha e é bem azedinho, muito bom. Pena que, como é dificil de fazer, nao é facil de achar...



<< Flor que se faz o suco de Bissap



Cha
Depois do jantar é obrigatorio uma Attaya. Mais pelo menos 1h30 antes de ir dormir... Deu pra perceber que nao se acorda muito cedo por aqui, nao?

Acertando o meu relogio biologico

Nao quero ser injusta e generalizar algo que nao seja a regra. Mas tudo o que contei acima é exatamente o que tenho vivido e observado nesses dois meses de Senegal, aqui em Dakar e um pouco nas cidades menores. Seja em casa (que divido com o Loic e uma linda pequena familia maliana-senegalesa), seja na casa de outros amigos, com conhecidos, na rua, no comércio.

Tenho sentido as consequências disso. A primeira vez que desmaiei na vida foi aqui, numa manha de segunda-feira bem corrida, tinha acabado meu estoque de bolachas para o café da manha, sai de barriga vazia e nao achei nada para comer no caminho. Nao é evidente criar uma rotina para você quando todas as outras pessoas seguem outras regras.

Diria que, depois da falta d'agua, esses horarios malucos é o que mais dificulta minha adaptaçao. E eu que achava que cada um deveria comer quando bem entendesse...

Publié dans em português

Commenter cet article

Mary 21/08/2009 21:49

Ah, adorei o seu comentário no meu blog! (e acabei acabado de lembrar que é "comment ça va").Isso, faz isso: guarda todos os registros dessa sua jornada. É legal depois até para ver como era a Aline desse tempo. Ver o que se escreveu muitos anos depois (no meu caso, 8 anos), é muito legal.Mas querida: 2009 não tá sendo bom??! Bom, você pode estar sentindo um monte de coisas estranhas por estar longe, é verdade. Mas depois você vai ver o quanto essa experiência agregou. Vai por mim.Beijão!!

Mary 21/08/2009 17:04

Oi Aline! Comme ça va? Era assim mesmo que se escrevia? O pouco que eu sabia de francês está esmaecendo na memória...Coloquei um link do seu blog no meu. Tô gostando de ler sobre o dia-a-dia aí em Dakar.Bjs!

mariana 20/08/2009 01:21

Nossa Aline, sem duvida eu iria sofrer com isso também!! Principalmente com este habito de não ter seu proprio prato... quando a gente ouve parece tranquilo mas nem me imagino comendo algo em que todo mundo ta metendo a mão!!! os horariosentão, nem se fala! teria desmaido também, facil!!! ainda mais que a minha pressão cai se fico muito tempo sem comer... e qto à quantidade de gordura, as pessoas nãotem colesterol alto ae, não?? boa sorte na adaptação à cultura senegalesa!!! bjus!

alinemariane 20/08/2009 02:12